3 de março de 2018

O aumento dos casos de ansiedade no Brasil


É notório que o aumento dos casos de ansiedade (preocupação intensa) no Brasil preocupa a todos, sobretudo os especialistas. Dentre tantos fatores de risco, temos a desigualdade social e o acúmulo de estresse.

De acordo com especialistas na área, a desigualdade social pode justificar a elevação dos casos de ansiedade no país. Isso dado que indivíduos vulneráveis econômica e socialmente tendem a se preocupar constantemente com a manutenção financeira e com o medo de serem vítimas da falta de segurança.

Com efeito, o acúmulo de estresse é outro ponto-chave a ser levado em consideração. Conforme levantamento da Associação Internacional do Controle do Estresse, o Brasil é o segundo país com o maior nível de exaustão do mundo. Ainda segundo a pesquisa, de cada dez trabalhadores, pelo menos três sofrem de esgotamento. Consoante Leila Navarro, palestrante motivacional, “o estresse não é o mal do século. O mal do século é não saber administrá-lo”.

Fica nítido, portanto, que o aumento dos casos de ansiedade no Brasil é alarmante e compõe-se de inúmeros elementos que contribuem para tal. Medidas tais como a efetivação do tratamento à essa doença — que atinge, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 18 milhões de brasileiros — devem ser tomadas, com a oferta de medicamentos gratuitos à população e de consultas com psicólogos, coisas atualmente restritas a um seleto grupo de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário