24 de março de 2018

Redação — Os empecilhos da doação de sangue no Brasil


O sangue é um fluido corporal essencial à manutenção da vida, com efeito, a importância de sua doação ainda não foi notada no Brasil. Dentre tantos motivos que valem ser ressaltados, temos as crenças à volta da doação de sangue em nosso país e o embargo desta prática por seitas religiosas que possuem milhões de adeptos.

Decerto, as crenças à volta da doação de sangue em nosso país é uma objeção que deve ser pontuada. De acordo com dados recentes, apenas 1,8% da população brasileira doa, sendo que a meta estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 3%. À vista disso, é notório que a sociedade, por acreditar em tais estigmas — como “doar sangue engorda” e doador uma vez, doador sempre —, teme passar pelo procedimento.

Nada obstante, o embargo desta prática por seitas religiosas que possuem milhões de adeptos é um dos fatores mais relevantes. É o caso das Testemunhas de Jeová, que deturpam as Escrituras e proíbem tanto a doação, quanto a transfusão de sangue. Em virtude disso, mantém-se à parte de salvar vidas.

Fica evidente, portanto, que os empecilhos da doação de sangue no Brasil são muitos, o que contribui para o baixo número de concessores. É improtelável que os estigmas acerca do tema abordado sejam desfeitos e a população informada sobre os benefícios da contribuição, além da Bíblia ser vista não como uma doutrina inflexível, mas como um guia de fé e conduta. Com tudo isso, teremos uma sociedade consciente da necessidade de ajudar o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário