Greve de caminhoneiros chega ao 4º dia e causa reflexos pelo país - Blog Endireitado

Breaking

Blog Endireitado

Para quem pensa Direito

24 de maio de 2018

Greve de caminhoneiros chega ao 4º dia e causa reflexos pelo país


Pelo 4º dia seguido, caminhoneiros fazem manifestações em 25 estados e no Distrito Federal. Os atos desta quinta-feira (24) dão continuidade à mobilização contra a disparada do preço do diesel, que faz parte da política de preços da Petrobras em vigor desde julho de 2017.


Principais consequências

• Houve redução nas frotas de ônibus em várias cidades, inclusive em capitais; cidades decretaram calamidade pública;

• Faltam combustíveis, houve filas nos postos, valores abusivos de até R$ 10 por litro chegaram a ser cobrados, e donos de postos foram presos; a ANP flexibilizou regras para garantir o abastecimento

• Há relatos de falta de produtos em supermercados, principalmente hortifrutigranjeiros;

Hospitais suspenderam procedimentos por conta de falta de medicamentos;

• Em diversos segmentos, fábricas pararam suas produções: 19 montadoras de automóveis estão sem atividades e o setor para na sexta;

• Produtores descartaram leite e falam que já houve necessidade de sacrificar pintinhos por falta de ração;

• Há possibilidade de racionamento de energia em Rondônia e falta de água no Rio de Janeiro e em regiões do Rio Grande do Sul;

• Maioria dos aeroportos funciona normalmente, mas já há registros de cancelamentos de voos da Azul Linhas Aéreas;

• Em dia de queda na Bovespa, a Petrobras perdeu R$ 45 bilhões em valor de mercado.

Em alguns pontos do país, o protesto dos caminhoneiros recebeu apoio de motoristas de aplicativo, motoristas de fretados, de vans e de mototaxistas. Houve até a presença de faixa de apoio de agricultores em um dos bloqueios, e, em Santos, os manifestantes receberam geladeiras, mantimentos e carvão em apoio à greve.

Veja os principais reflexos da paralisação pelo país:

Transportes

Os impactos pelo país estão concentrados nos bloqueios de rodovias, na diminuição da circulação de ônibus municipais e intermunicipais, além da paralisação de portos, barcas e outros serviços:

• Redução nas frotas de ônibus em várias cidades, inclusive, capitais;

• Em São Paulo, protestos afetam Régis, Fernão e Imigrantes;

• No Rio de Janeiro, BRT só pôs metade da frota nas ruas;

Correios suspenderam a entrega de alguns tipos de Sedex com data e horário agendados;

• Em Santos (SP), acessos aos terminais estão fechados;

Porto do Rio está com bloqueios e movimentação parada

Porto de Ladário, às margens do rio Paraguai, está parado em MS

• Barcas suspendem viagens no Rio;

Porto de Paranaguá diminui operações de granéis em 27%.

Aeroportos

A maioria dos aeroportos funciona sem alterações, adotando estratégias para garantir o abastecimento. Em alguns locais, a chegada de caminhões-tanque conta com escolta policial. Entre as empresas, a Azul Linhas Aéreas divulgou que a greve afeta voos:

• Relatório da Infraero aponta que aeroportos de Recife, Palmas, Maceió e Goiânia tem combustível até hoje

Congonhas recebe combustível para operar até sexta

• Aeroporto de Campina Grande cancela todos os voos

• Aeroporto de Brasília adotou "contingenciamento de combustível"

• Aviões que saíram do Recife e Brasília pararam em Salvador para abastecer antes de seguir viagem para Portugal

• Voos são cancelados no aeroporto de Juazeiro do Norte, no Ceará

• Aeroporto de Carajás, no Pará já está sem estoque de combustível

Alimentos

O desabastecimento já faz grandes redes limitarem o total de compras por clientes. Na maioria dos casos, as hortaliças são os itens que mais faltam nas prateleiras:

Carrefour restringe compra a cinco unidades de cada produto

• 95% dos legumes já estão em falta na Ceasa do Rio de Janeiro

• Saco de batata sobe 650% na Ceasa do DF; tomate aumenta 230%

• Produtores de SC jogam milhões de litros de leite fora

• Ceasas de Campinas estimam prejuízos de R$ 25 milhões

• CeasaMinas está sem ovos

• Produtores descartam leite em pista e acostamento da MG-050

• Peixaria do DF usa avião para abastecer lojas

• Ceasa de MT está sem mercadorias

• Frigoríficos estimam que os prejuízos já superam os R$ 200 milhões com as exportações

• Nova Mamoré (RO) enfrenta dificuldades com a distribuição de água mineral

Combustível

Pelo país, motoristas correram para abastecer os carros e enfrentaram longas filas. Houve casos de donos de postos multados e até casos de prisões por aumento abusivo dos preços:

• Foram presos proprietários de postos de combustível em Ji-Paraná (RO) e em Campo Grande (MS) por aumentar o valor da gasolina sem justificativa;

• Preço da gasolina chegou a R$ 10 no DF;

• No DF, bloqueio impediu distribuição de gasolina;

• No RS, falta gasolina em pelo menos 21 municípios;

• 90% dos postos do RJ já estão secos;

• No PR, combustível para ônibus e ambulâncias são escoltados;

• Postos do interior de Rondônia estão sem combustíveis e Porto Velho já esgotou 90% das reservas;

• Motoristas de Uruguaiana, no RS, abasteceram veículos na Argentina.

Indústria

Fábricas de veículos paralisam produção e já apontam reflexo nas exportações; Anfavea diz que todas montadoras param na sexta;

• 47 usinas de cana-de-açúcar são afetadas e algumas suspenderam totalmente produção ou venda;

Produtores sacrificam pintinhos por falta de ração, diz associação

• Criadores de suínos em MT dizem que animais estão morrendo por falta de ração

• Atividades da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce foram paralisadas

• Em Dourados, a empresa Laticínio Cambi reduziu a produção por falta de leite suficiente

• Em Chapecó (SC), a Aurora começou paralisação de dois dias

• Unidades BRF de Concórdia (SC) e Itapiranga (SC) também suspenderam o abate

• Exportações: setor de carnes já deixou de exportar US$ 100 milhões e 320 mil toneladas de grãos deixam de ser enviadas por dia.

Saúde

• Em SC, hospitais suspenderam procedimentos por falta de medicamentos

• Saúde pública pode ser prejudicada em 94 municípios de MG;

• Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) diz que reposição de medicamentos em farmácias está comprometida;

• Em Americana (SP), faltam remédios e materiais de limpeza na área de saúde.

Energia e abastecimento

• Em Rondônia, haverá racionamento de energia em Buritis

• No Rio, Light restringe atendimento por falta de combustível

• Há risco de desabastecimento de água nas regiões Sul e Central do Rio Grande do Sul

• Bloqueios dificultam entrega de produtos químicose há possibilidade de faltar água no Rio de Janeiro.

Segurança

• PM de São Paulo aumenta tempo de parada de viaturas para economizar combustível

• Em MG, as viaturas tiveram o deslocamento reduzido

• Secretaria de Segurança de MT suspende parcialmente viagens

• Falta de combustíveis restringe serviços do Samu e da Polícia Militar em Poços de Caldas (MG)Porto Velho (RO) opera com frota reduzida de ambulâncias

• Ambulâncias de Castanhal (PA) estão sem combustível

• Carros do Corpo de Bombeiros do DF podem parar "a qualquer momento", já que os postos conveniados estão sem combustível.

Educação

• UFRGS e Unisc suspendem aulas na sexta-feira e no sábado

• Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) suspende aulas

• Escolas e faculdades de Campinas (SP) suspendem aulas

• Processos seletivos da UFT têm provas suspensas

• Aulas da rede municipal de Caruaru são suspensas

• Ubá (MG) suspendeu parte das aulas.

Coleta de lixo e serviços públicos

• Prefeitura de SP suspende rodízio de veículos e coleta de lixo na sexta

• Governador de MG decreta ponto facultativo;

• Cidades do Rio Grande do Sul decretam calamidade pública por falta de combustíveis;

• São Lourenço da Serra, na Grande SP, decreta calamidade pública por causa da greve;

• Campinas (SP) decreta situação de emergência pública;

• Prefeituras suspendem serviços nas regiões de Sorocaba e Jundiaí (SP), e em cidades de Mato Grosso;

• Suspensa a coleta de lixo em Passos de Minas;

• Coleta de lixo está prejudicada em Florianópolis e São Joaquim;

• Passageiros enfrentam filas e ônibus lotados.

Medidas anunciadas

Na noite de quarta, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que elimina a cobrança de PIS-Cofins sobre o diesel até o fim de 2018. A Petrobras informou que não mudará a política de reajustes. Mas na noite desta quarta anunciou uma redução de 10% por 15 dias no preço do diesel vendido pelas refinarias como um "gesto de boa vontade" para dar solução à crise motivada pelo movimento dos caminhoneiros.

Para tentar garantir o abastecimento, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou uma série de medidas. Entre elas a liberação de distribuidores vinculados a uma marca para vender combustível de outra e a flexibilização da obrigatoriedade de misturar etanol na gasolina e biodiesel no diesel.


(G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade única de seus autores e não representam a opinião deste canal de comunicação.